• Tony Veríssimo

Da ficção a realidade. Veja como os soviéticos achavam que seria o ano de 2017


Em 2017 a Revolução Russa completa 100 anos. Do apogeu do sonho comunista por meio da implantação do socialismo, ao declínio após a queda do muro de Berlim e a dissolução da União Soviética (URSS). Contudo, na década de 1960, dois escritores e um ilustrador fizeram um esforço imaginativo e tentaram prever como seria o mundo em 2017 após o ápice da visão de mundo soviético.

Se naquela época ninguém poderia imaginar o fim da União Soviética, na ficção ela se torna mais poderosa do que nunca, a URSS agora seria uma potência cultural e tecnológica, capaz de cruzar o universo. A BBC teve acesso aos documentos desses desenhos de autoria de V. Strukova, V. Schevchenko, e ilustrado por L. Smekhov, o material foi publicado em 44 tiras de negativos para o Diafilme.

Em um novo conceito de aula de geografia, crianças veem em uma tela de cinema especial as cidades futuristas construídas pelos soviéticos. Uma delas é Uglegrado, a cidade subterrânea que os alunos visitarão no dia seguinte:

Esses foguetes soviéticos possuem propulsão fotônica que viajam na velocidade da luz para o sistema planetário mais próximo, Alfa-Centauri:

Um relógio especial desperta Igor para que ele não perca a excursão:


Café da manhã automático. Igor insere na cozinha automática uma receita deixada pela mãe. As máquinas escaneiam as instruções e misturam os ingredientes:

Deixando para trás o clima frio de Moscou, Igor e seus colegas chegam a Uglegrado, cidade que vive em eterna primavera e cujos habitantes têm luz e calor fornecidos por uma estrela de cristal:

Os soviéticos são capazes de construir cidades subterrâneas graças a potentes máquinas perfuradoras:

Enquanto as crianças estão em Uglegrado, o Instituto Meteorológico Central soviético recebe notícias terríveis: os últimos "imperialistas" do mundo, que vivem em una remota ilha do Pacífico Sul, fazem testes com armas nucleares, que causam uma "explosão sem precedentes". Não só destroem a ilha como provocam "perturbações na atmosfera do planeta":

Tornados gigantescos criados pela explosão dos Imperialistas estão indo rumo a Moscou:

Mas os soviéticos contam com estações climáticas voadoras, capazes de controlar o clima. Com elas, detêm as tormentas, salvam o mundo e podem continuar preparando as comemorações do centenário da "Grande Revolução de Outubro".

E como o comunismo/socialismo, tudo falhou, ficando tudo no campo utópico das ideias!

#Comunismo #Socialismo #URSS #2017

9 visualizações

Siga o Eu Sou Azul

Tony Veríssimo

Post em destaque

© 2014-2020 EuSouAzul.com

Todos os direitos reservados