• Tony Veríssimo

Isso é Brasil: o vereador Basto de Militão (PSB) que se masturbou em escola é absolvido de denúncia



A inversão de valores foi sacramentada em Montadas. Por 5 votos a 3, o vereador Sebastião da Costa Silva, vulgo Basto de Militão (PSB), que gravou um vídeo se masturbando na Escola Estadual Maria José de Souza e que seguidamente publicou o mesmo no Facebook, foi absolvido graças ao voto do vereador Ronaldo de Oliveira (PSD), dito da base governista.

A sessão antes mesmo de ser iniciada já estava tumultuada devido a desordem provocada por militantes oposicionistas que desejavam que a sessão não fosse realizada. A sessão só pode ser iniciada com a chegada da Polícia Militar.

O vídeo do ato praticado pelo vereador Basto de Militão, foi apresentado em telão, porém não foi exibido, apenas constava como imagem congelada por ser parte da denúncia. Por outro lado, os vereadores oposicionistas Cícero Liberato da Silva, vulgo Tito (PSB) e Ramalho Antônio de Souza (PSB), ameaçaram sair da sessão caso o vídeo fosse exibido. Para Tito, o vídeo tinha conteúdo imoral e se tratava de uma falta de respeito a sociedade, contudo, ambos votaram para absolver o colega partidário, o que se demostra como o cúmulo do contraditório.

A leitura da denúncia foi iniciada e o advogado da Casa Legislativa, Aroldo Dantas, explicou como seria o rito a ser adotado caso a denúncia viesse a ser acatada.

A bancada oposicionista, composta por membros do PSB: Basto de Militão, Ramalho Antônio de Souza, Tito e Eliane Costa Domingos votaram pela rejeição da denúncia. Os vereadores situacionistas, compostos por membros do PSD: Yuri Veríssimo de Souza, Fagner Júnior da Silva e José Marcos Justino foram a favor. Todavia, o outro membro da bancada, Ronaldo de Oliveira, decidiu ir contrário a recomendação partidária e votou contra a aceitação da denúncia afirmando não ter tido tempo para apreciar a mesma, embora o objetivo de abertura do processo fosse justamente esse, além do mais o parlamentar tinha a cópia do processo desde a semana anterior, visto ter sido entregue uma cópia a cada um dos parlamentares.


Por fim, para os militantes da oposição o ato de masturbação escola pública praticado pelo vereador Basto de Militão pode ser justificado, pois para eles “todo mundo faz isso”, tanto que após o resultado o carregaram nos ombros em saída da Câmara Municipal.

Diferente das expectativas da maior parte da população, bem como, da imprensa que veio cobrindo o evento desde a semana do ocorrido, o processo contra o vereador foi arquivado em um julgamento meramente político.

Por fim, a imagem do município de Montadas sai lesada, o parlamento desmoralizado e a sociedade desacreditada. Mais uma vez, todos ficamos presos em um circo de piadas que se tornou a política nacional.

#BastodeMilitão #Masturbação #cassação #votação #eliane #marcos #júnior #Ramalho #Tito #naldo #yuri

6 visualizações

Siga o Eu Sou Azul

Tony Veríssimo

Post em destaque

© 2014-2020 EuSouAzul.com

Todos os direitos reservados