• Tony Veríssimo

ABSURDO: vereadores Naldo e Tito votam contra recebimento de R$ 100 mil para criar Plano Diretor


A Câmara Municipal de Montadas, após breve recesso parlamentar, se reuniu nessa última dia terça-feira, (03) para apreciar a propositura que visava abrir crédito especial de 100 mil reais para a elaboração do Plano Diretor do município de Montadas/PB. Sendo as liberações dos recursos estimadas em torno de 89 mil reais por parte do Governo Federal e 11 mil reais uma contrapartida do Município.

A matéria que transitava na Casa Legislativa como Projeto de Lei nº 029/2018, foi encaminhada pelo Prefeito Municipal Jonas de Souza (PSD), na data de 08 de junho, tendo como objetivo a autorização de abertura de crédito para que o município receba do Governo Federal recursos para a elaboração do Plano Diretor. Na oportunidade, o Chefe de Gabinete, Lindembergue Souza Silva, se fez presente a Câmara Municipal para explanar sobre a propositura e ficou aberto a perguntas caso os vereadores desejassem tirar quaisquer dúvidas a respeito do projeto, mas esses não se manifestaram e afirmaram que compreendiam qual era o objetivo do Plano Diretor.

Naquele momento, o vereador Ronaldo de Oliveira, vulgo Naldo (PSD), afirmou que durante o recesso parlamentar os vereadores estariam estudando a matéria. Contudo, chegado o dia da votação tanto ele como o vereador Cícero Liberato da Silva, vulgo Tito (PSB), sem justificativas plausíveis se posicionaram contra o projeto de lei, muito provavelmente apenas por serem contrários ao atual prefeito do município. Por outro lado, o bom senso prevaleceu entre os demais vereadores, inclusive entre os da oposição, por compreenderem que a propositura visa a captação de recursos que visa apenas a melhoraria de planejamento urbanístico do município.


O presidente da Câmara, Cássio Martins Avelino (PSD), ressaltou que os vereadores precisam ter comportamentos maduros, devendo esquecer infantilidades e evitar posicionamentos contrários ao bem da população apenas por serem opositores ao prefeito; lembrando que em momentos como esse deve se pensar na população em geral, pois o Plano Diretor visa construir um município com base em planejamento e mobilidade urbana; endossando que se deve pensar no todo e não em “picuinhas” baratas de politiqueiros.

Graças a visão de bom-sendo da maioria dos parlamentares, o município poderá receber os recursos federais, os quais irão contribuir para a elaboração do Plano Diretor que é definido como “instrumento básico da política de desenvolvimento e de expansão urbana.”, e é regulamentado pela Lei Federal n.º 10.257/01, mais conhecida como Estatuto da Cidade, pelo Código Florestal (Lei n.º 12.651/2012) e pela Lei de Parcelamento do Solo Urbano (Lei n.º 6.766/79).

Votos a favor: Fagner Júnior da Silva (PSD); Yuri Veríssimo de Souza (PSD); José Marcos Justino (PSD); Eliane Costa Domingos (PSB); Ramalho Antônio de Souza (PSB) e Sebastião da Costa Silva, vulgo Basto de Militão (PSB)

Votos contrários: Ronaldo de Oliveira, vulgo Naldo (PSD) e Cícero Liberato da Silva (PSB).

#Naldo #Tito #PlanoDiretor

7 visualizações

Siga o Eu Sou Azul

Tony Veríssimo

Post em destaque

© 2014-2020 EuSouAzul.com

Todos os direitos reservados