• Tony Veríssimo

Liberação da maconha no Uruguai ampliou o tráfico e aumentou os homicídios em 66%



Conforme noticiado pela Folha de São Paulo, com a maconha regularizada a disputa de gangues por espaço restrito se torna mais sangrenta. Montevidéu teve um aumento de 66% no número de homicídios a partir do primeiro semestre de 2018 comparado com o mesmo período de 2017. Também subiram os registros de furtos a domicílios e assaltos à mão armada.


Para se ter ideia do efeito negativo que a liberação da maconha causou no Uruguai devido a forte intensificação da venda paralela e do tráfico, tem-se o exemplo do município de Chuy que se tornou o município mais violento do Uruguai. Nos últimos 16 meses, município registrou 8 de 23 assassinatos na fronteira e, proporcionalmente, é o que tem mortes no país vizinho.


Mesmo com descriminalização, preço mais baixo da maconha ilegal movimenta tráfico no Uruguai, além de mais cara, a legalização implica em exposição do consumidor da droga: ele tem de se credenciar fornecendo dados pessoais, e nem todos estão dispostos a isso.


Desde a descriminalização da maconha o índice de violência tem aumentado no Uruguai, segundo o levantamento da ONG Insight Crime, que monitora o tema na América Latina e produz estudos a respeito dele.


"O aumento da violência é resultado do aumento dos enfrentamentos de gangues, muitas ligadas ao tráfico de drogas" afirmou o Ministro do Interior, Eduardo Bonomi

Segundo a Insight Crime, há no país ao menos 20 gangues ou pequenos cartéis dedicados ao tráfico que se aproveitam da posição estratégica da cidade portuária para exportá-las para a Europa.


Pesquisas de opinião recentes indicam aumento do apoio ao uso das Forças Armadas para o combate ao crime.


326 visualizações

Siga o Eu Sou Azul

Tony Veríssimo

Post em destaque

© 2014-2020 EuSouAzul.com

Todos os direitos reservados